2ª Tentativa para Monte Córdova.

Ontem saímos com direção ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção no Monte Córdova no concelho de Santo Tirso, nesta freguesia nasce o rio Leça, na aldeia de Redundo, sabiam?

O Santuário de Nossa Senhora da Assunção está implantado no alto de um monte, a 398 m de altitude, de onde é possível observar as povoações de Santo Tirso, Santa Cristina e São Miguel do Couto e de Monte Córdova. Saímos com sempre a hora habitual com vontade de chegar ao Monte Córdova, mas infelizmente mais uma vez ficámos a uns míseros 2 Km do topo, porque para lá chegar é necessário efetuar algumas subidas ingremes, as primeiras para chegar a Vilar de Luz e após algumas descidas mais rápidas, voltamos a subir monte acima em direção ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção, como devem compreender não deve ser fácil, sendo uma das etapas da volta a Portugal que termina no cume do Santuário, é porque para lá chegar há que penar um bocado.

Mais uma vez o clima do people foi five Stars, sempre na descontração total e numa amena cavaqueira, há de saliente a paragem para um abastecimento liquido já no regresso, num tasco para beber uma refrescante receita , efetuada no memento e por um modica quantia de 1,75€ por um jarro com uma litrada, Há….que maravilha…está fresquinha…..

Voltamos a pegar nas máquinas e já que estávamos frescos há que provar mais duas paredes, escolhidas a preceito, foram bem escolhidas, não foram? Companheiros….

Depois de transportas as duas paredes escolhemos um caminho mais rolante até casa para chegar a hora habitual, na chegada fomos brindados com a Companhia do Tony e um pouco depois

com a companhia de outro elemento o Paulo… lá bebemos a Preta do costume numa amena cavaqueira, até a hora de voltarmos para casa.

Até pra a semana….

Capturar

DSC00222 DSC00226 DSC00229 DSC00230 DSC00231 DSC00233 DSC00237 DSC00241 DSC00242

Subida dos Esquilos.

Ontem saímos mais uma vez bem acompanhados, fomos com os CBK efetuar a subida dos esquilos é uma subida portentosa, com cerca de 1000metros e de inclinação média 12.3%

até não nos saímos mal, com mais ou menos dificuldades todos chegamos ao cume, claro com a língua de fora, não porque a subida seja difícil mas havia a registar um calor abrasador que dificulta a respiração …. hê…hê… hê…. mas há que registar o tempo do salsicha, que de entre muitos seguidores do STRAVA que já tiveram a oportunidade de a efetuar fez um belo registo, que lhe deu o 4º tempo da geral, o moço deixou as lamentações em casa desta vez.

Por entre muitas subidas e descidas para chegar ao ponto a que nos propusemos, muita aventura se foi desenrolando, sempre com muita camaradagem e algum sacrifício realmente as terras da Maia tem trilhos e trilhos de pura adrenalina, e por muito que se desbrave há sempre um trilho desconhecido ao virar da esquina, ou ao virar de uma arvore!

Ontem os Kedas saíram desfalcados, houve um elemento que ficou na sostrice, vá-se lá saber o porque? Só esperamos que tenha sido por uma boa causa, se assim foi temos campeão….

Ficam aqui alguns dos registos capturados pela nossa objetiva, podem encontrar toda a nossa reportagem fotográfica na nossa página do Facebook.

DSC00178

DSC00190 DSC00215 DSC00214 DSC00196 DSC00195 DSC00191 DSC00186 DSC00185 DSC00179 DSC00177

Passeio Kedasbikez / CBK

Ontem voltamos a juntar os dois grupos para mais uma aventura, escolhido o percurso lá saímos para a voltinha domingueira.

Na saída o tempo parecia que se ia segurar, mas passados alguns minutos a chuva voltou e nunca mais nos largou durante toda a manha domingueira, foi agua com fartote e laminha o quanto baste.

O rumo dos acontecimentos era Vila do Conde, não, não, íamos ver os motards, estes com tempo chuvoso são poucos os que se atrevem a sair a rua para mostrar as suas maquinas.

A aventura correu dentro do normal, rolamos cerca de 45 km a um ritmo agradável apesar da muita lama que apanhamos, até comentámos que parecia o Raid das Masseiras, em que a lama era tanta que parecia que andavam sempre a puxar as bikes para trás devido ao enterrar das rodas. Pena foi que os dois companheiros mais eufóricos não puderam comparecer a partida um dos Kedas que devido a uma inflamação respiratória não se juntou a partida, mas mandou salamaquecas para todos, para este elemento dos Kedas de seu nome Gomes, desejámos as rápidas melhoras, e o outro comparsa dos CBK de seu nome Marco, não compareceu por motivos profissionais, mas os que apareceram foram  TOP! Estivemos sempre em grande cavaqueira durante o percurso efetuado.

Aqui ficam alguns momentos registados pelo obturador da nossa máquina fotográfica, que forma poucos porque a dita não é a prova de agua, até a próxima aventura!

DSC00122 DSC00121 DSC00120 DSC00119 DSC00118 DSC00117 DSC00116 DSC00115 DSC00114 DSC00113 DSC00112 DSC00111 DSC00110 DSC00109 DSC00108